terça-feira, 4 de julho de 2017

Alheio

Começo a escrever. 
Apago.
Recomeço.
Mas não é isso que eu tenho a dizer.
Acho que não tenho nada a falar.
Apago de novo.
Então fica tudo em branco, 
Com esse silêncio imediato,
E a esperança entre os dedos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário