sábado, 24 de junho de 2017

Gratidão

Às vezes dá vontade de deixar tudo pra lá. Colocar as cartas na mesa, se levantar e sair em silêncio. Passar pela porta, fechar com cuidado e educação, para mostrar-se agradecido a estadia, mas sem deixar que venham atrás de você.
Às vezes dá vontade de interromper a escrita e cuidadosamente atirá-las todas numa fogueira miúda, ver o fogo crescer e as memórias se transformarem em fumaça. Eu já fiz isso com um caderno uma vez.
Às vezes dá vontade de fazer uma loucura, fazer uma bondade, uma insanidade, caridade, fazer amor. Mas de um jeito diferente de todas as loucas, bondades, insanidades, caridades e amores anteriores.
Às vezes você sabe que considera muito alguém e agradece pela nova vida cheia de cores que está vivendo, mas esse alguém se arrepende de ter dado isso de presente pra você. Estou sem saber se fico melancólica, chateada, magoada, ou feliz porque essa pessoa o fez mesmo se arrependendo.
Às vezes dá vontade de entender o que acontece, às vezes dá só tristeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário