terça-feira, 2 de maio de 2017

Mirante

Chega um momento em que a gente aprende a dividir algumas coisas só com papai do céu porque as pessoas, e isso inclui a si mesmo, não conseguem alcançar as redes complexas que compõem os sentimentos.
Eu pensava que tomava minhas atitudes baseando-me em "Faça o que gostariam que fizesse com você" e sua respectiva negação, mas engano-me fácil logo a recobrar que a gente só faz o que quer. Se eu quis perdoar e me sinto bem com isso não há pessoa, nem mesmo eu, que tenha o direito de questionar. Deus, eu espero que você entenda. Porque eu mesma só descubro do que sou capaz depois do que já fiz.
Se houvesse um museu com paredes de vidro cuja observação fosse voltada apenas para a paisagem, eu gostaria de ir. Para olhar, me sentir segura e conversar baixinho por horas com você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário