terça-feira, 18 de abril de 2017

Spoleto, massa integral

Hoje, num almoço, um rapaz me perguntou se eu já havia me dado conta de que era uma "Mulher Diferente".
Foram essas as palavras. Ele não me chamou de menina, moça, garota ou seus derivados, veja bem, ele disse que eu sou uma Mulher. E não para por aí, o "diferente" levou alguns segundos pra sair de sua boca porque ele estava mesmo procurando uma palavra adequada para adjetivar aquele Mulher com "m" maiúsculo.
Eu ri, óbvio.
- Mulher Diferente? - fiz uma pausa - Não dessa forma, mas lembro de terem me dito "estranha". É o que você está querendo dizer?
- Não. - Ele riu - Não foi isso que eu quis dizer.
Então eu notei que aquele rapaz via algo em mim que o fazia hesitar, reformular, sorrir e colocar letras maiúsculas e pingos nos "is". Acabei rindo. Mas claro, levei 21 anos para me dar conta de que um cara percebe quando você está sendo responsável com sua própria vida física e emocional. Saúde se destaca então.

Nenhum comentário:

Postar um comentário