segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Trust no bitch

Eu me sinto doente.
Sinto-me sofrendo de uma daquelas doenças que não tem cura nesse tipo de mundo.
Eu tenho dinheiro e não quero pagar minhas dívidas,
Tenho um problema sem solução que depende só da minha cabeça
e uma porra de uma memória que é fraca pra tudo que é importante
e o que eu não deveria lembrar está latente,
como uma tatuagem,
neon.
"Ser bom é diferente de ser otário", ouvi no ônibus esses dias
Em que momento você percebe que está beirando o limite de se foder?
Eu acho que a gente só percebe quando se fode.
Pois é,
No século XXI é assim:
Ou você é uma mulher que acredita e vive em paz com uma galhada maior do que todas as renas do papai noel (porque se você for do tipo que acredita, ele também será real)
Ou você não acredita e morre se perguntando porque não comprou um vestido de noiva e saiu por aí bebendo todos os drinks que não provou, mandando todo mundo ir à merda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário