quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Texto sobre a mentira

Depois que você ficou doente tudo mudou. Não sei se para mim, se você foi sempre assim. Só sei que via em você alguém para admirar, com princípios, inteligente e principalmente verdadeira. Minha querida, você sempre falou a verdade para todos porque desde aquela época já julgava o mundo podre demais e não queria fazer parte do outro lado da população que dava força sendo lixo.
Te coloquei num pedestal, fiz de você a minha estrela, quis te preservar e lustrar para que, além de mim, todos vissem a sua luz. Você sempre foi tão forte e frágil, sempre voltando aos meus braços para pedir conselhos ou só um carinho.
Eu te vi feliz por finalmente ter dado o primeiro beijo, vi desenhar coisas lindas, criar histórias. Ajudei na sua festa surpresa (que você adorou, e veja só, me fez dançar). Ao mesmo tempo que te vi apagar, piscar, falhar. Tentei entender se era uma fase passageira e o seu brilho retornaria em algum momento. Mas não, você virou pó, como todas as outras pessoas comuns, porque quis.
Desculpa, mas não consigo me acostumar com a pior versão de você. Não foi só o brilho que foi embora, foi a estrela e tudo que nela havia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário