sábado, 11 de junho de 2016

Livro de pedra


O problema de não se importar com o curso da história é ter a obrigação de caminhar sempre olhando para frente que é feito de nada. O caminho entre o passado, não de ruínas, mas de demolições, e o futuro vazio é um pouco perturbador. Se pendo para trás, não há onde apoiar, se pendo para frente caio num profundo poço de especulações. Uma professora incrível falou - por mais de uma aula - dos Livros de Pedra que apesar de parecerem fortes e indestrutíveis são mais frágeis que uma folha de papel. Querida, Luciana, eu já escrevi mais cartas do que plantei árvores, estou sentindo falta das pedras históricas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário