segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Calor latente

Eu quero mais desse calorzinho
Mais desse arrepio
Mais do que... nada
O que você me dá é bom
Lindo
Transborda
e basta.

Frida

Onde não puderes amar, não te demores.

sábado, 28 de novembro de 2015

Mayra com Y

Aulas de Português

Mayra: - *------*
Eu: ZzZZ
Mayra: *--------------*
Eu: zzzZZzzZ
Mayra: *--------------------*
Eu (me engasgo com a própria baba): Oi?! O que aconteceu?!
Mayra: LINGUÍSTICA É LINDO.
Eu: Ah... Então ainda não acabzzZzZZZzzZZZz

Aula de Literatura

Mayra: - zZZzzZZzZzZzz...
Eu: - Caralho, acorda.
Mayra: - Oi? ZzZzzZ
Eu: - Porra, cara. Eu quase gozando aqui e você dormindo. AFFF.

Literatura Brasileira I

Como ele mesmo diz: É impossível que tenha outro Eucanaã nessa faculdade. O que tiver com esse nome lá na xerox é meu.
No primeiro dia de aula eu vi no seu rosto a lembrança de um personagem de filme de aviões. Era um fugitivo... Se lembro-me bem o avião transportava presos e o que você me lembrava era um psicopata pedófilo. Mas, pelo amor de Deus, não se ofenda. Estou falando de características físicas. 
Você só conseguiu me assustar quando abriu a boca e começou a falar. 
Parece que você sabe tanto, professor, que a sua prova é impossível. Parece que nunca vou me sentir segura o suficiente para tirar uma nota a altura da aula que tive simplesmente porque não vou conseguir me expressar com clareza na medida certa para te atingir com o pensamento correto daquela questão.
Ainda assim, obrigada por me mostrar que estou no lugar certo, mesmo sem ter pronunciado uma frase para mim. Mesmo sem nem saber meu nome, mesmo sem me reconhecer no corredor. 
Eu o conheço, professor. Eu sei que quero dar aulas com um pouco de Eucanaã no sotaque. 

Efeito borboleta

É como se eu já tivesse vivido muitas, muitas vidas. Dentro da minha cabeça.
E isso me deixasse velha, cansada e estacionada na seguinte conclusão: "Se a maior parte das coisas que vivo são surpresas, quanto mais eu penso, menos acontecem."
Ou seja, quanto mais tempo eu uso planejando, pensando, mais trabalho estou dando para o destino. Porque ele tem que inventar alternativas diferentes das que eu pensei (não porque ele quer, mas porque o futuro deve ser sempre assim: inesperado).
Os extremos são muito perigosos. Não é uma questão de não pensar, mas pensar com mais moderação.

Queridos filhotes,

Eu estava falando de vocês com a tia Tai há algumas horas. Na conversa eu dizia que já tinha sonhado com vocês, ou pelo menos acho que as crianças que vi nos meus sonhos são vocês. Bem, não importa.
Discutimos seus nomes, suas possíveis personalidades. Foi muito legal! A tia já ama muito vocês e deve providenciar um mínimo de quatro primos para que vocês possam ter muita companhia pra brincar e dividir os times com mais crianças.
Você vão se dar bem, aposto. Mas já vou avisando que eles vão ter mais anticorpos que vocês, então, pelo amor de Deus, não entrem em todas as poças de lama, nem brinquem em TODA terra que eles oferecerem. Eles já estarão acostumados. E eles serão mais velhos porque a Tia Tai é mais velha que eu e está namorando/noiva nesse momento.
Imagino que a tia Tai vai esperar sair da barriga da tia Vanessa e esfregar os primos IMEDIATAMENTE numa bacia com terra (da melhor qualidade) para garantir proteção (e eu sinto muito, mas eu não terei esse tipo de recurso pra vocês).
Antes que eu pareça uma desnaturada com essa coisa da terra, vou avisando que eu leio bastante e pretendo deixá-los sujos por pelo menos uma hora. Calma, ta? Tem um motivo.
A camada de substancias que saíram de mim com vocês é benéfica pra seu sistema imunológico.
Ih. Ta ficando nojento, né? Desculpe. Não era a intenção.
Eu só queria que soubessem que hoje, 28 de novembro de 2015, pensei em vocês como em tantos outros dias.

Discovery Home & Health

Eu estou acostumada a ver programas de vestidos de noivas, estilos, bolos, cup cakes e essas coisas quando começou um programa de encontros/namoro (algo assim). Era uma menina loirinha e um rapaz moreno.
Tudo estava normal até eles começarem a tirar as roupas. Eles ficaram mesmo nus no primeiro encontro porque o nome do programa era Pelados e Apaixonados.
Olhei pra cara da Tai, ela me olhou de volta e eu desatei a rir.
Gente. Pera. É isso mesmo? O rapaz fez tantas poses e os olhos dos participantes não paravam quietos que eu não aguentei. Ri mesmo.
O participantes só tinham que viver aquela experiência. Não tinham obrigação de estar próximos, beijar ou qualquer outra coisa. Até porque eles poderiam conhecer outras pessoas nos outros dias que seguiam o programa.
Mais engraçado foi quando essa mesma menina loirinha foi se encontrar com um rapaz negro, com um estilo hippie. Ele não conseguia se concentrar, ficava excitado o tempo todo e ela estava constrangida.
"Eu não consigo. Mulher pelada me deixa excitado!" - Ele disse com naturalidade.
Então eu ouvi uns barulhos na porta e descobri que já estava vacinada contra a estranheza do programa, mas quem chegasse em casa ia achar qualquer coisa, menos que era normal.
Peguei o controle e parei no primeiro canal científico disponível: Discovery Channel.
Então coloquei uma cara de séria porque eu, supostamente, estava assistindo "Absurdos da Engenharia".
- Claro, que perigoso! Nossa, esse túnel poderia ter caído sobre a cabeça de várias pessoas...


Kissing a Fool

Estava indo para o trabalho ouvindo a Rádio Cidade quando começou a tocar uma música que eu não gostava muito. Resolvi, finalmente, apertar o botão para mudar a estação e encontrei uma estação chamada Atlanta FM.
Estava tocando Phil Collins e logo depois essa música do George Michael. Eu adorei <3 Adorei muito! Me imaginei dançando direitinho... Sem pisar no pé do meu parceiro. Com luzes coloridas e luvinhas *-*

domingo, 22 de novembro de 2015

Mayra com Y

A vós correndo vou, braços sagrados,
Nessa cruz sacrossanta descobertos
Que, para receber-me, estais abertos,
E, por não castigar-me, estais cravados.

A vós, divinos olhos, eclipsados
De tanto sangue e lágrimas abertos,
Pois, para perdoar-me, estais despertos,
E, por não condenar-me, estais fechados.

A vós, pregados pés, por não deixar-me,
A vós, sangue vertido, para ungir-me,
A vós, cabeça baixa, p'ra chamar-me

A vós, lado patente, quero unir me,
A vós, cravos preciosos, quero atar me,
Para ficar unido, atado e firme.

Gregório de Matos.

Estávamos analisando esse poema na aula de Literatura Brasileira I e então, brilhantemente, Mayra entrou no espírito da interpretação e fez uma observação:

- A falta de hífen nos versos finais podem simbolizar a aproximação do autor com a figura de Jesus Cristo na cruz. Você pode observar que nos primeiros versos o hífen está presente, nos dois últimos não.

E o professor:

- Não, pelo amor de Deus. Isso é um erro de digitação. Vamos interpretar poemas, mas vamos com calma.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Monitoria

Estava ensinando profissões para as crianças do sétimo ano quando fiz uma pergunta célebre pra um garotinho:
- E agora? Qual você quer saber?
- Comissário de bordo!
- Com tanta profissão no mundo a primeira que quer saber é logo essa?
E ele respondeu todo feliz:
- Aham! Comissário de bordo!

1:00 a.m.

De nada adianta o tempo passar, a mobília mudar de posição se a cabeça que se deita no travesseiro é a mesma da cama de solteiro.

Sabedoria popular

Estava no táxi voltando da feira esotérica (que a propósito foi muito legal - eu deveria ter feito um post sobre ela) quando o taxista escutou minha conversa com o Lester e perguntou se poderia contar uma experiência.
Eu não me lembro o assunto que estávamos tratando, mas o relato do taxista está na minha mente até agora. Foi assim:
"Quando era garoto eu morava numa cidade de interior. E eu tinha amigos na minha rua, a gente brincava sempre juntos e conhecíamos a família um do outro. Só que eu tinha um amigo que morava numa casa grande, bonita, com a mãe e o padrasto. O padrasto dele não gostava muito de mim não, sabe? Vivia dizendo que a gente ia acabar quebrando o vidro da janela brincando de bola.
Eu fui um dia na casa deles e pedi pra chamar esse meu amigo, sabia que ele estava em casa. O padrasto dele virou pra mim e disse que não estava na hora de brincar, que eu tinha a vida muito mole e deveria me preocupar em trabalhar, fazer a vida. Foi muito grosso.
Saí de lá com muita raiva. E então eu falei assim pro vento: Um dia ainda mato esse velho. E o vento foi lá e contou pra ele.
Não demorou três dias eu voltei pra brincar com meu amigo e o velho me chamou pra falar em particular. Ele disse
-Você tem que aprender a medir suas palavras. Não pode sair por aí dizendo que vai matar as pessoas."

Eu não consegui parar de pensar na frase: "E então eu falei assim pro vento: Um dia ainda mato esse velho. E o vento foi lá e contou pra ele"
Esse taxista seria um perfeito contador de histórias. Eu seria uma que sentaria no chão pra ouvi-lo narrar.

Textos, poemas e coisas

Cada folha de papel será poupada
Cada linha curta
Cada palavra desesperada
Cada esforço
Indispensável para a ferida aberta
Que agora é apenas uma cicatriz histórica
Escrita
Sentida

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

The way you look tonight

A música do Chandler e da Mônica <3


Someday
When I'm awfully low
When the world is cold
I will feel a glow just thinking of you
And the way you look tonight

Yes you're lovely
With your smile so warm
And your cheeks so soft
There is nothing for me but to love you
And the way you look tonight

With each word your tenderness grows
Tearing my fear apart
And that laugh
Wrinkles your nose
Touches my foolish heart

Lovely
Never ever change
Keep that breathless charm
Won't you please arrange it
Cause I love you
Just the way you look tonight

And that laugh
That wrinkles your nose
It touches my foolish heart

Lovely
Don't you ever change
Keep that breathless charm
Won't you please arrange it
Cause I love you
Just the way you look tonight

Hmm...
Hmm...
Just the way you look tonight

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Você sumiu, cara.
Porra, são horas. Horas.
Puta que pariu. Eu não sei se fico mais puta com você ou comigo. Eu já briguei com você mil vezes mentalmente, já discursei três vezes o quanto nós devemos nos preocupar com quem quer nosso bem estar e, por isso, tentar ao máximo manter essa pessoa sã, pelo menos.
Já chorei e te perdoei muitas vezes por ter caído no sono e dormir, acidentalmente, cinco horas seguidas.
Eu já vivi tantos sentimentos nessas poucas horas que estou sentindo raiva de seja lá o que você está fazendo e não me deixa ficar tranquila. Há segundos em que eu penso em tomar banho e me deitar pra dormir e simplesmente esquecer que tudo isso está acontecendo. Mas é impossível, porque algo ruim pode ter acontecido e você pode precisar de ajuda. E na pior das hipóteses, você pode lembrar que eu existo e dizer "Olá, imbecil, eu to vivo, ta? Já pode parar de se preocupar".
É assustador. Espero que nunca tenha que passar por isso, sinceramente. Espero que quando estiver esperando para conversar com alguém, essa pessoa acorde - se estiver dormindo - receba um pingo de sinal no meio do deserto, ou sei lá, qualquer coisa.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Ao estudar matérias de educação:

"cada vez mais, a experiência chega em pequenos fragmentos. Vídeos despejam imagens; telespectadores pulam de canal em canal. As sinfonias tornam-se temas empacotados. A arte se transforma em colagens de ingredientes. Turistas compram cópias de partes de monumentos. As teorias estéticas dissolvem textos amontoados de frases e palavras. Os computadores calculam bytes, os políticos em pequenas e sólidas mordidas. A comida vem em rações processadas em microondas, fornecida através de janelas em mostradores automatizados. Especialistas tratam pequenas partes de doenças, localizadas em corpos-mentes como um todo (Levine, 1997, p.19)"

"Escrever significa para o poeta romper a muralha atrás da qual se esconde alguma coisa que 'sempre esteve lá'" (...) O poeta deve recusar servir verdades conhecidas de antemão. Não importa que essas "supostas de antemão" sejam classificadas como revolucionárias ou dissidentes, cristãs ou atéias - ou quão corretas e apropriadas, nobres e justas sejam ou tenham sido proclamadas. Essas verdades não sou as "coisas ocultas" que o poeta é chamado a desvelar; são antes partes da muralha que é missão do poeta destruir.

Se vivemos apenas no presente, arriscamo-nos a desaparecer juntamente com o presente."(Modernidade Líquida - Zygmunt Bauman)

domingo, 8 de novembro de 2015

Funk

Depois do episódio da minha vó cantando funk, resolvi escutar Claudinho e Buchecha <3
Vou listar os funks que são fofinhos/eu cantava.

  • Conquista - Claudinho e Buchecha
  • Nosso sonho - Claudinho e Buchecha
  • Implacável - Buchecha e Mc Sabrina
  • Tremendo Vacilão - Perlla
  • Totalmente Demais - Perlla


    Acho que acabou '-' 

Mc Sabrina & Bonde do Tigrão

Baby, o que você quiser eu quero
Tudo que você pedir eu dou
Faço tudo pelo seu carinho
Deixa eu te mostrar quem sou

Dói, um tapinha não dói
Um tapinha não dói
Um tapinha não dói
Um tapinha não dói, só um tapinha

Eu estava pronta pra rever a porcentagem do sódio e do açúcar no meu refrigerante pra entender a lógica do meu cérebro de cantar essas duas músicas seguidamente.
Mas então percebi que não vinham da minha cabeça, mas sim do ambiente externo. Era uma voz feminina. Estávamos em casa eu, meu avô, meu irmão e... Minha vó.
ERA ELA. AH, MEU DEUS, ERA A MINHA VÓ.
Pra você que não lembrava desses funks, fuck yeah, a minha vó lembra kkkkkkk'



sábado, 7 de novembro de 2015

Vivemos esperando

O dia em que seremos melhores. Melhores no amor, melhores na dor, melhores em tudo. 


Otimismo



A ideia inicial era postar o gif de uma fonte artificial decorativa porque foi assim que o post veio na minha cabeça durante o banho. Mas não achei um gif decente, logo fui encaminhada para gif de água e gostei desse.
Usando a minha imaginação posso visualizar essas gotas caindo por uma fonte de pedra e bambu. É a perfeita imagem do que é "positivo" na minha cabeça.
Daí o título :)

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Paramore

No, sir, I don't wanna be the blame, not anymore
It's your turn, so take a seat we're settling the final score
And why do we like to hurt so much?
I can't decide, you have made it harder just to go on
And why all the possibilities well, I was wrong
That's what you get when you let your heart win
That's what you get when you let your heart win
I drowned out all my sense with the sound of this beating
And that's what you get when you let your heart win
I wonder, how am I supposed to feel when you're not here?
'Cause I burned every bridge I ever built when you were here
I still try holdin' on to silly things I never learn
Oh, why, all the possibilities I'm sure you've heard?
That's what you get when you let your heart win
That's what you get when you let your heart win
I drowned out all my sense with the sound of this beating
And that's what you get when you let your heart win
Pain, make you way to me, to me
And I'll always be just so inviting
If I ever start to think straight
This heart will start a riot in me
Let's start, start, hey!
Why do we like to hurt so much?
Oh, why do we like to hurt so much?
That's what you get when you let your heart win
That's what you get when you let your heart win
That's what you get when you let your heart win
Now I can't trust myself with anything but this
And that's what you get when you let your heart win

O problema de ter uma auto-estima baixa

Os primeiros sintomas aparecem quando sua taxa de saco cheio se mantém em 60% mesmo que você durma sete horas seguidas. Você pode começar sentindo leves pontadas de inveja nos cabelos alheios e procure urgentemente um tratamento se você já está no nível de querer raspar a cabeça e comprar uma peruca.
A fase inicial é a mais depressiva (na qual você só se culpa por ser feia e pensa que NINGUÉM pode fazer nada pra mudar isso só com amor, carinho e palavras incentivadoras). Então, a menos que você comece a investir PESADO em manicures, escovas de hidratação e 2kg de cera para peles sensíveis, não compre chocolate. Porque aí é foda, você já não está se ajudando e ainda vai se ENTUPIR de gordura hidrogenada?
A fase intermediária (deve ser a que eu estou agora) é aquela em que a dita cuja resolve gastar cada centavo de suas economias - que tinham um objetivo real e grande, devo dizer - em qualquer coisa que melhore sua aparência. No meu caso a minha poupança serve para cinco milhões de fins e não tem dinheiro pra pagar nem um deles. Vou listar, porque vai que eu me arrependo de gastá-la toda em cabelo/unha/depilação.
Ta. Melhor eu listar mentalmente porque só de pular o parágrafo para começar a escrever já me senti idiota. Welcome to the jungle.
E a fase final... Cara. Eu vou acabar fazendo a unha/cabelo/qualquer coisa pra me sentir menos feia do que to sentindo agora.
Enfim. Foda-se. Só eu posso falar de mim... Então... Cala a boca.