sábado, 31 de outubro de 2015

Paradise City



Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home (oh, won't you, please, take me home?)
Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home (oh, won't you, please, take me home?)

Just an urchin living under the street
I'm a hard case that's tough to beat
I'm your charity case so buy me something to eat
I'll pay you at another time
Take it to the end of the line

Rags to riches or so, they say
You gotta keep pushing for the fortune and fame
You know it's, it's all a gamble when it's just a game
You treat it like a capital crime
Everybody's doing their time

Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Oh, won't you, please, take me home, yeah, yeah?
Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home

Strapped in the chair of the city's gas chamber
Why I'm here, I can't quite remember
The surgeon general says it's hazardous to breathe
I'd have another cigarette, but I can't see
Tell me who ya gonna believe

Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home, yeah, yeah
Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Oh, won't you, please, take me home, yeah?
So far away, so far away
So far away, so far away

Captain America's been torn apart
Now he's a court jester with a broken heart
He said, turn me around and take me back to the start
I must be losing my mind, are you blind?
I've seen it all a million times

Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home, yeah, yeah!
Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Oh, won't you, please, take me home?

Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home, yeah, yeah!
Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Oh, won't you, please, take me home, home

Oh, I want to go, I want to know
Oh, won't you, please, take me home?
I want to see how good it can be
Oh, won't you, please, take me home?

Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Take me home
Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Oh, won't you, please, take me home?

(x2)
Take me down, take me down
Oh, won't you, please, take me home?
I want to see how good it can be
Oh, won't you, please, take me home?
I want to see how good it can be
Oh, oh, take me home

Sem nome

Amo enquanto posso...
Esqueço quando é preciso...
Acredito que só vale a
pena lutar por aquilo
que vale a pena viver!

Chacoalhar das Alturas

Um dia ainda saio em surto
Pelo mundo gritando
Repelindo meu absurdo
Declarando terra aos imundos
Com pedras ao invés de pernas
E asas ao invés de âncoras...

Voemos...

Joannes Jesus

Onde está minha abóbora?

A história da Cinderela todos já conhecem. A trabalhava, não tinha reconhecimento e ainda vivia num mundo no qual, nem se ela quisesse, poderia conquistar sua liberdade.
Fico imaginando o quão forte ela era por dentro. Não há partes da história em que ela apareça triste, depressiva ou reclamando da vida que tinha. Muito pelo contrário... Ela estava sozinha, cantando, cumprindo suas tarefas a espera de um dia melhor.
Cinderela foi paciente. Dividiu suas tarefas, teve tempo para sua leitura e ousou, quando viu que um sonho batia a sua porta. A escolha de aproveitar o baile, enquanto ele durou, e não se preocupar com nada enquanto dançava com o príncipe fez com que sua companhia fosse ainda mais agradável. Ela não tentou impressionar alguém, ser notada... Nada que não fosse viver aquele momento.
Ela foi forte, paciente e soube ouvir seu coração.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Não tenha medo

Confie.
O papel sempre foi seu amigo. Sempre. Você sempre pôde confiar nele, sempre pôde contar tudo para ele, da maneira que seu coração acha melhor.
Esqueça a faculdade, as críticas, olhos que virão para o papel depois que você terminar de escrever. É uma relação sua com o papel. E os outros já estão com muitas armas apontadas. Por que pendurar a corda?
Ninguém precisa gostar. Ninguém precisa aprovar.
Vá, minha filha, escreva suas histórias.
Só não deixe o papel em branco por mais tanto tempo.

Só um objeto


É só um grande objeto branco.
Um grande objeto que movimenta sua imaginação, sua força.
Só um objeto que testa se você é capaz de chegar até ele.

A doença da geração 90

Quando eu vejo um campo na televisão morro de vontade de ir correndo pra lá. Meu Deus, me leva, por favor daqui. Só até eu ficar curada do vício. Depois eu volto bem e paro de colocar a responsabilidade nos aplicativos, nos vídeos, nos emails.
Odeio essa agitação desnecessária. Odeio esse sentimento ruim e tão banal de estar online o dia todo e nem por isso perto o suficiente. Odeio a maneira como a minha vida está correndo em mega bytes e não em quilômetros por hora.

Conversa de mulher

Não to sendo machista com o título. Para com essa porra. Agora você abre a boca pra falar que uma coisa é que hábito do sexo feminino ou masculino e no segundo seguinte tem um babaca que fala que você é machista ou feminista.
Esses dias eu estava no trabalho e isso aconteceu. O assunto era: Uma menina leiloou a virgindade e um cara pagou muita grana no leilão. A consideração de um colega de trabalho foi:
-"O leilão era de algo que um dia, provavelmente, iria acontecer."
Realmente. Concordei com ele. A probabilidade dessa garota conhecer alguém, ter um relacionamento e por fim, chegar aos fins era bem grande.
Mas. Mas. Chegou um outro colega de trabalho dizendo que a frase dita era absurdamente machista. E seu argumento era:
"Você está afirmando que um dia isso fatalmente iria acontecer. Mas ela não é obrigada a fazer um dia."
Cara. Puta que pariu. Ninguém falou em obrigação. Falamos de PROBABILIDADE.
Daí outra colega de trabalho comentou: Hm. Feminaze.
- Que isso, Deus? É o feminino de Iluminati?
E uma discussão gigante se iniciou por pensamentos "feministas"/"machistas". Porque sempre tem um exagerado de um dos lados que ferra tudo.
Por que é tão difícil as pessoas pararem de tentar criar polêmica? Seria tudo mais fácil se cada um cuidasse da sua vida e desse ao outro o repeito que deseja para si.
Seria TÃO mais fácil.


Dica para bailarinas

Se você vai apresentar um número de dança do ventre (e não tem nenhuma experiência, como eu), siga os passos abaixo de prevenções (que eu to aprendendo na marra):

  • Não se troque em público (por mais que isso possa parecer lógico, há pessoas que ficam tão irritadas porque o banheiro fica lotado que se trocam num cantinho)
  • Sua bolsa precisa ser equipada com milhões de coisas para que você consiga passar pelo passo "Se trocar" sem muitos problemas. Itens:
    1. alfinetes de bebê
    2. prendedor de cabelo
    3. maquiagem
    4. chinelo
    5. brinco extra
    6. pulseiras
  • Depois de se trocar, não fique exposta. Cubra-se com o véu ou com alguma roupa que tampe seu corpo.
  • Depois de se apresentar, volte para o banheiro, e tire de sua bolsa mais alguns itens críticos que vão te ajudar a passar pelo passo "Tornar-se irreconhecível para evitar a vergonha alheia depois da apresentação". Itens:
    7. lenços de bebê para limpar seu belo pezinho
    8. saco plástico ou qualquer coisa que guarde sua roupa DO AVESSO para que não agarre nenhum enfeite no interior da bolsa.

    Acho que por enquanto é só isso. São dicas preciosas! Eu me apresentei duas vezes e para nãoo ficar exposta eu tive que usar um casaco (num dia quente) e por esquecer as havaianas eu tive que ficar perambulando de salto. E voltei com os pés sujos. Então, são úteis. Muito úteis.  

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Porque

Porque assim as músicas românticas não tem culpa,
porque o silêncio fica preenchido com memórias,
porque sentir o corpo trêmulo é sinal de adoração e incredulidade,
porque tem que ser.
Sim.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

No dejes de soñar

Hay una estrella en tu interior
Ya sé que no la puedes ver
Hay tanta luz que se apagó
Ya sé que tu dolor se fue

Y cuéntame, puedes contar
No juzgaré tus pasos
¡Escúchame, te escucharé

Pusiste todo el corazón
Al final todo salió mal
El corazón se equivocó
Pero tu amor era verdad
La realidad puede pesar dentro de ti, amigo

¡Te quiero! ¡Te quiero!
¡Te quiero! ¡Te quiero!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar, amigo!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar, amigo!

Cuando preguntes el porqué
Comienza por pensar en ti
Cuando te olvides otra vez
Empieza por quererte a ti

Y cuéntame, puedes contar
Conmigo a cada paso
¡Escúchame, te escucharé!

Porque la vida tuya es
Y siempre tienes que luchar
Y a veces tienes que perder
Para luego poder ganar
Para sentir, para vivir
Para soñar, ¡amigo!

¡Te quiero! ¡Te quiero!
¡Te quiero! ¡Te quiero!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar, amigo!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar!
¡No dejes de soñar, amigo!
¡Eh tú, no dejes de soñar!
¡No dejes de soñar!
Oh, oh, oh, oh, oh, oh
¡No dejes de soñar!
Oh, oh, oh, oh, oh, oh

O trivial

Eu achei que tinha feito tudo certo, quando tudo era 15% de uma vida e o certo era só um ponto de vista.

Natiruts

Aponta pra fé e rema.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

You Give Me Something - James Morrison



O melhor tempo

Você só percebe que os dias estão passando bem, indo bem, quando se da conta de que o rosto lembra como é não-sorrir e fica sério por uns instantes, só para relaxar os músculos.


Breaking Bad

Dessa vez o ventilador estava desligado, eu não estava tentando fugir de uma briga e eu ia trabalhar sete horas e meia no dia seguinte. Eu não chamo isso de normalidade, mas perto das outras vezes que eu estava vendo série, eu consegui pensar mais nela e em algo relativo do que na inconsistência do espaço.

Era o terceiro episódio e eu já tinha me visto em dois dos personagens principais. Comecei a me fazer perguntas superficiais baseada no "tema" da série e fiquei um dia inteiro sem perceber que meus questionamentos são, quase sempre, muito exagerados e distantes do que está a minha frente.
O personagem principal tem câncer de pulmão e resolve fabricar drogas para conseguir muita grana para... Sei lá... Não deixar o filho e a esposa (grávida) na merda.

Então eu me perguntei: "O que eu faria se soubesse que iria morrer num prazo de... Dois anos?" As respostas foram as mais opostas possíveis, você pode imaginar, entre me formar e parar de estudar, ler ou aceitar todos os spoilers para não 'perder' horas descobrindo o que poderiam ter me contado em alguns minutos.

Hoje, no quarto episódio, eu parei de me perguntar e me coloquei no lugar do personagem.
Eu vou morrer em dois anos. Tem um cara que sabe que eu vendo drogas, sabe que eu matei seu primo e sabe, também, que eu quase o matei.

Minhas opções:
1 - Mato o cara
2 - Solto-o sabendo que ele pode vir atrás de mim e de toda minha família no segundo seguinte.

Esse cara tem um nome, é o Domingo, e tem uma história também. Tem uma família, um passado. Ele começa a conversar comigo, ciente das minhas opções, e tenta me convencer de que, se eu o soltar, ele esquece tudo que aconteceu (incluindo o fato de eu já ter matado seu primo e o deixado em cativeiro, preso pelo pescoço, por alguns dias).

O fato é que eu acreditei no cara. Não sei afirmar se era o que o diretor queria fazer, influenciando todas as pessoas que vissem o episódio a querer soltar e acreditar no cara ou se foi obra só da minha inocência.
Na série, Domingo estava armado esperando que o personagem principal o soltasse para matá-lo logo em seguida, exatamente igual a opção número dois. Isso. Só isso. Essa cena me fez pensar em quantos Domingos vão passar por mim e quantas vezes eu vou saber julgar quem é o sincero e quem vai querer me foder logo em seguida.
Difícil, muito difícil.

Só um p.s.: São duas e nove da manhã, boa noite. To morrendo de sono.


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Isso é uma direta:

Por um mundo onde músicas signifiquem apenas músicas.



I have climbed the highest mountains
I have run through the fields
Only to be with you
Only to be with you

I have run I have crawled
I have scaled
These city walls
These city walls
Only to be with you

But I still haven't found
What I'm looking for
But I still haven't found
What I'm looking for

I have kissed honey lips
Felt the healing in her fingertips
It burned like fire
This burning desire

I have spoken with the tongue of angels
I have held the hand of the devil
It was warm in the night
I was cold as a stone

But I still haven't found
What I'm looking for
But I still haven't found
What I'm looking for

I believe in the Kingdom Come
Then all the colors will
Bleed into one
Bleed into one
But, yes, I'm still running

You broke the bonds and you loosed the chains
You carried the cross
And all my shame
All my shame
You know I believe it

But I still haven't found
What I'm looking for
But I still haven't found
What I'm looking for
But I still haven't found
What I'm looking for
But I still haven't found
What I'm looking for

domingo, 18 de outubro de 2015

Diga parte II

Tira essas cinzas dos meus olhos para eu possa ver com mais clareza a face do destino. Não assopre a ferida com sua educação polida. Pare com esse falso moralismo de uma vez e me permita ser um pouco feliz sem a sua presença indesejada na minha vida.
Só saia... Só vá embora, agora.
Como seria possível partir de mim mesma?

Boa sorte, Mari

Foi a única frase que você disse com a real intenção de me ajudar.


quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Só porque sinto saudades



Estou começando a sentir que vou reencontrá-los logo logo. 

O cantinho do amor



Fiquei feliz em ter ouvido suas histórias, em ter feito uma viagem mental ao seu passado e visualizado um garotinho tímido e ao mesmo tempo exibido, emotivo e engraçado. Te imaginei apanhando e ganhando os jogos com aquela felicidade boba estampando a cara.
Eu te vi marginalizando o play, escrevendo músicas com gesso no chão, um perfeito adolescente. Bem... Eu teria achado foda e teria escrito junto naquela época. Rebelde, não?
Ainda tenho muito a descobrir... E isso me deixa muito ansiosa. 

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Almas antigas que habitam novos corpos

Eu estou entrando nessa dança com um passo de cada vez. E enquanto meu corpo se move os pelos se arrepiam e cada sopro levanta meu corpo com leveza.
Eu estou dançando para mim, eu dou voltas no salão e sinto a leveza dos tacos e dos reflexos.
Quero meu vestido leve e minha música. Quero Amira Willighagen e toda pureza de sua voz. Linda criança, eu estou mais feliz com a minha vida por ter te ouvido cantar.


sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Todas as aberturas e encerramentos

Dificilmente eu gosto de todas, absolutamente TODAS as músicas de abertura e encerramento de um anime, mas eu to muito nova pra ficar com uma regra até o fim da vida. Pra isso que servem os ANIMES NOOOOOOOVOS. Maravilindos, coisa mais cuti da vida da Mari <3
Aconteceu com o anime Sword Art Online.


Opções

- Qual é a sua religião?
- A minha?
- É. A sua.
- Eu sigo a religião que prega o amor. 

Domingo

Não sei como começou... Eu acordei com os olhos empapuçados. Queria dormir mais do sono pesado que tinha acordado. A minha cota de sonhos havia sido batida nas últimas semanas, enquanto ia e vinha da faculdade no ônibus, então imagino que seja por isso que nada além do esquecimento passa por mim pela madrugada.
Não parecia que ia abrir o sol de matar, então resolvi vestir uma bermuda (que por via das dúvidas fazia metade do papel de uma calça e uma metade a mais de um short). A professora respondera a mensagem às seis da manhã dizendo que sim. Então há ensaio.
Preparei-me mentalmente para não cometer erros bobos e aproveitar o máximo possível do tempo na casa da Salomé, que, a propósito, é a única que me chama de Jade.
O trânsito me prendeu por uma hora no ônibus até chegar no apartamento dela. (que a propósito, tem piscina, uma GRANDE piscina).

(...)

Bem, hoje já é a primeira sexta-feira depois desse dia. Eu tive que parar de escrever para ajudar na cozinha e acabou que não voltei.
Quase uma semana depois, todos os meus planos para esse domingo estão resumidos a um perfume gostoso, músicas em japonês e muito, muito sonho diante dos meus olhos.
Qualquer hora dessas eu tenho uma overdose e acabo acordando, mas até lá...

sábado, 3 de outubro de 2015

P.S.


Brotherhood

- Fui buscar "essa merda aí" na casa do caralho.

- Se você for dançar no clube da Petrobras, não fala que é a minha irmã.

- Vou vender seu ingresso do Los Hermanos. Não vou ficar de babá.



Você só precisa lembrar que eu não sou de ferro.