segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Um casal de filhos e uma mãe solteira

Ouvir que o filho mais velho, o que tinha sumido, só estava escondido no seu armário. Com medo do que você falaria, com medo de que você olhasse dentro dos olhos dele e visse nele a personificação das brigas com o ex marido.
O filho mais velho sofre um tipo de excomungação que o mais novo nem sonha. Porque quando o mais novo nasce, a mãe já está quase sarada, e suspira. Ela lembra com tristeza, mas sem lágrimas.
O filho mais velho participa da dor enquanto o mais novo tem uma breve noção do que ela é.
O filho mais velho sempre compreende. Porque ele viveu a separação. O que é uma pena... Porque ele não era um motivo. Nunca foi o produto de um problema, mas o resultado de quando o ódio ainda era amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário