quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Dança do Ventre

Esse projeto saiu do papel em fevereiro (amém). Não sou uma dançarina que se diga OOOH, mas eu estou me esforçando. A primeira apresentação será em outubro num lugar que comporta minimamente duzentas pessoas. Acho que a minha sorte é que dessa vez vou dançar com fogo (onde está a sorte mesmo?) e as luzes estarão um pouco apagadas para que a chama das velas fique bem aparente.
Se bem que em locais fechados (teatros) não pode usar fogo se verdade. Só umas velinhas de plástico com luz neon dentro. Tenho que ver como vai ficar isso... Fogo de verdade não tem comparação.
No geral a dança é legal, mexe tudo dentro da barriga, parece que meus órgãos estão mudando de lugar @-@
A única coisa que pega é o preço da roupa. Nunca imaginei que as dançarinas usassem cinco metros de saia na dança clássica. Porque na tribal isso é mais que comum.
Espera.
Vou explicar.
A dançarina do ventre que todos imaginam é aquele com sutiãzinho e saia comprida, não é? Pois é, ela é a clássica. Há outros estilos como:

  • Gótico: as roupas são pretas e os movimentos aparentam que a dançarina está "quebrada"e a música é o rock.

  • Folclore: os passos são em sua maioria com o pé inteiro no chão, não é necessário fazer meia-ponta como no Clássico. Roupas bem grandes e adornos no corpo todo. 

  • Tribal: Mais adornos ainda e as dançarinas iniciais desse estilo eram mais gordinhas e bastante tatuadas.
Essa é a diva da dança do ventre contemporânea Rachel Brice.

Possivelmente há mais estilos que eu ainda não conheça, sou iniciante no assunto. Mas além dos estilos há também os instrumentos. Já viu alguém dançando com uma cobra? É só um instrumento. Um instrumento que eu não faço tanta questão de usar hehe

Esses dias na aula da Nair (cujo nome artístico é Naiad e ela disse que logo eu vou querer um artístico também e ao que tudo indica vai ser Jade porque eu amo novela <3) eu pensei em criar uma dança com gatos. Não ia ficar bem mais lindo que com cobra?

Continuando. Os instrumentos... São eles:

  • Espada
  • Adaga (ou Punhal)
  • Bastão (ou Bengala)
  • Véu
  • Leque-véu 
  • Taça
  • Castiçal (aquele na cabeça)
  • Cobra
  • Véu duplo 
  • Asa

Alguns desses todo mundo conhece. Os "novos" são:

Leque-véu que é uma contribuição das dançarinas chinesas que aumentaram muito em quantidade e trouxeram esse instrumento.

Asa que é tamanho único (eu já vesti pra ver e fiquei com um medo danado de pisar ou me enrolar muito nela)


Caramba, como o post ta grande :D
Bem, é tudo muito lindo, muito glamuroso e o grande problema é o preço das roupas. Lindeza custa caro. A minha professora faz roupas, cada uma mais linda que a outra diga-se de passagem, e eu conversei com ela sobre pegar alguma emprestada ou se ela poderia alugar pra mim, mas foi tudo pelo ralo. 
Como sou muito baixinha tudo ficou largo onde deveria ficar um pouco mais próximo do corpo e cinco dedos mais longo que eu. Enfim, ela fará uma pra mim. Escolhi o mais simples: preto com renda. Eram os tecidos que ela já tinha em casa e por isso vai sair bem mais barato. 
Para conseguir juntar minha grana e investir nas próximas roupas eu pensei em fazer um acessório para a própria dança para vender para as outras alunas da Nair. 


  Não é lindo? Encontrei alguns tutoriais na internet. Um em grego e alguns americanos (e as moças costumam confeccionar essa peça com o propósito de enfeitar os pés na praia. Até que não é má ideia, sabe? Vou aproveitar algumas delas para levar pra dança).
  O preço seria algo entre 15 e 20 reais. Acho que da pra juntar dinheiro pra uma roupa legal se vender razoavelmente... Eu gosto de preto, mas a próxima roupa vai ser branca ou azul *-*



Nenhum comentário:

Postar um comentário