domingo, 15 de outubro de 2017

Sete meses

Então nasceu meu bebê prematuro, miudinho, mau humorado com o mundo. Estive esperando você com muito amor por todo esse tempo, obrigada. Muito obrigada, eu juro que vou ter paciência com você. Corrija-me quando achar que deve, vou ouvir o que tem a dizer.
Entendo que os bebês demoram a falar, começa com um balbucio irritado no começo, mas não tem problema. Eu tenho todo tempo do mundo pra você.

sábado, 14 de outubro de 2017

Sobre os últimos dias

Abra o baú. Vai ter medo e amor dentro dele.

Novo contato


Sabe o que me inquieta? Saber como foi que você salvou o meu contato no telefone. Foi o meu nome que você escreveu? Algum tipo de código para que ninguém mais reconheça?
Por favor, que não tenha sido nada agressivo. Sou eu, afinal.
Meu nome, não um momento isolado que fez de mim uma filha da puta. Eu tenho um nome, um substantivo.

sábado, 30 de setembro de 2017

Eu, pecadora

    Pequei, Senhor, mas não porque hei pecado,
    de vossa alta clemência me despido;
    porque quanto mais tenho delinqüido,
    vos tenho a perdoar mais empenhado.


    Se basta a vos irar tanto um pecado,
    a abrandar-vos sobeja um só gemido:
    que a mesma culpa, que vos há ofendido,
    vos tem para o perdão lisonjeado.


    Se uma orelha perdida e já cobrada,
    glória tal e prazer tão repentino
    vos deu, como afirmais na sacra história,


    eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada,
    cobrai-a; e não queirais, pastor divino,
    perder na vossa ovelha a vossa glória.


                                                                    Gregório de Mattos

    Do livro: "Livro dos Sonetos", LP&M Editores, 1996, RS 

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Sonhei

E nesse sonho recebi um abraço como nunca antes havia recebido. Ah, peixinho, como eu gostaria de te encontrar. Eu peço por sinais e recebo sonhos. Sigo aguardando.