quinta-feira, 25 de maio de 2017

É imprescindível

Que o estado de celibato não seja quebrado nos próximos 21 meses sob pena de prejuízos mentais que podem vir a refletir ansiedade, angústia, incômodo, pensamentos repetidos, sentimento de culpa e responsabilidade. A economia emocional trará benefícios a longo prazo e os juros de 2% por dia (calculado numa P.A. crescente de razão 1) serão todos recolhidos no momento do resgate da conta.
Dado início já há alguns meses anteriores, essa nota serve como aviso para possíveis dúvidas ou perdas outras.
Atenciosamente, sua mente.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Os finalmentes

Linda, linda, linda, linda e linda.

O meu livro-bíblia de mulher solteira

Meu livro acabou de me pregar uma peça. Eu não acredito em coincidências, vou logo dizendo.
Enquanto estudava pra essa prova senti uma enorme angústia. Mas não para o lado ruim, era uma aflição, ansiedade, não sei, Eu só queria terminar de estudar aquilo e fazer algo divertido, prazeroso. Larguei os textos de filologia românica e me perguntei "E agora? Assisto Inuyasha? Vejo Discovery Home & Health? Pego a toalha pra bordar até me dar sono?" Não. Apesar de tudo isso me dar uma sensação incrível de felicidade e prazer, não era isso que eu queria. Então me lembrei da última coisa que havia me proporcionado algo que talvez suprisse a minha ansiedade: a leitura do meu livro-bíblia: Comer, rezar e amar.
Mas ainda faltava alguma coisa. Fui na cozinha, lembrei que ainda havia 1/5 de uma lata de batatas fritas industrializadas sobre a mesa. Isso bastaria, era gostoso, tinha a gordura e o sal que eu precisava. Então me deitei e comecei a ler.

"Eu precisava fazer alguma coisa em relação àquele meu desejo, então me levantei, fui até a cozinha de camisola, descasquei meio quilo de batatas, eferventei-as, cortei-as, fritei-as na manteiga, salguei-as generosamente e comi tudo até o último pedaço - sem nunca deixar de perguntar ao meu corpo se ele faria a gentileza de aceitar a satisfação de meio quilo de batatas fritas em vez do prazer proporcionado pelo sexo."

Parei. Olhei pra lata de batatas no meu colo.
Meu Deus.
Meu Deus.

Parece que não vou a lugar algum

Inscrição, passaporte, resultado, cancelamento, mudança de planos, formatura, crianças, gêmeos, sorriso, passeio escolar, a vida que eu lutei pra conseguir não vai ser interrompida agora. Obrigada, meu Deus, pelo emprego, pela oportunidade e pela clarividência de que eu não posso sair do Brasil agora.